2.11.07

Printemps

Ao final de contas, esta história de comprar sutiã revela-se uma boa cantada. Nesta loja enorme, um andar apenas de lingeries. E apenas um homem por ali. A frente duas garotas. Uma delas uma morena maravilhosa: magra, olhos negros, corpo magro com belas curvas, cabelo castanho com uma excêntrica franginha:

- Bonjour monsieur... - e já começa sorrindo.

Cara de "cachorro sem dono", com uma naturalidade forçada de quem compra um cachorro-quente. Mas a voz engasga:

- Je veux, un... comme que... elle m'a demandé... - e por fim, sai o pedido - un sutien-gorge balconé et... tigré.
- Ahahahahahahhaha...

Ela então apresenta os mesmos sutiãs das mesmas tonalidades. O preço ainda é salgado. "Autrement nous avons ceci, mais il est... zébré!". E tome risos.

Por fim, ela volta às suas atividades, e fica olhando de lado e rindo. Conta para amiga, ficam as duas rindo. Faltou pedir o telefone. "Quer ganhar um sutiã... tigré et balconé?".

Por fim, o tão desejado sutiã: é balconé, mas não é tigré. É meio oncinha albina, mas passa. A atendente é uma senhora que não desperta qualquer desejo sexual, e profissional, de modo que tudo se desenrola em poucos minutos. Pronto, feito. E o melhor: bem mais barato. Mas jamais compraria uma cueca desse preço...

2 comentários:

Anônimo disse...

Uai, so

Pq é que o Sheik comprou sutiâ ?

veri disse...

Que safado!
Vai dar pra quem?