27.9.06

Pronto, apaguei

Diante das inúmeras mensagens que recebi, apaguei o post.

Realmente, não dá pra generalizar. Eu mesmo sou descendente de europeus: parte de meus bisavós eram portugueses, daqueles donos de fazenda, herdadas e divididas de geração em geração até se esfacelar em um terreno aqui, uma chácara ali. A outra, de italianos, que ao Brasil foram para trabalhar nestas mesmas fazendas, substituindo a mão-de-obra escrava africana.

Um lado da crítica permanece, e nem é dirigida a europeus (só aos que falam demais): ouço comentários infelizes em relação a indianos e africanos; hoje no meu país isso é crime. Pior ainda quando a coisa deixa de ser um simples comentário para se tornar um procedimento. Ouço aqui que o salário aqui é ditado pela nacionalidade. Por exemplo, um indiano nunca ganhará o mesmo que um inglês para a mesma função, por mais competente que seja. Se isso é mundo civilizado, que venham os bárbaros.

Quanto aos portugueses, fica aqui o meu abraço. Possuímos um legado cultural em comum que vai além do idioma (aperfeiçoado no Brasil :-) ), nas linhas disformes das cidades brasileiras, à beira da praia, no jeito cordial de ser. Já se ouviu no RH alguém dizer que gostam de contratar portugueses e brasileiros porque se adaptam bem a um ambiente de mudanças...

Não é à toa que aqui, os brasileiros e portugueses se fundem em um só grupo. É bom ter um português ao lado pra sacanear com uma piada, entre um chá e outro, pra ouvir depois uma anedota de brasileiros, pá... assim o tempo passa, e a gente se sente em Casa.

4 comentários:

Anônimo disse...

obrigado/a

veri disse...

Eu adoro pessoas anônimas que comentam, metem o pau e não se identificam.

Anônimo disse...

po, nao vi o post polemico! (achei que fosse o da praia)

Samantha disse...

São anônimos pq não têm coragem suficiente para se expor.
Preferem se esconder.....