24.9.06

Escalação do time

Já estou em Jumeira 1, então vamos à escalação do novo time:

Jo-Anne: inglesa, morou 10 anos na Arábia Saudita. Fala inglês e árabe. Conhece todos os esquemas de Dubai: onde comprar móveis usados, onde alugar, e o mais importante: como negociar com árabes. Desconfiada, não gosta de indianos, nem de ser observada na praia. Saiu da água quando viu uma roda de indianos - justo indianos - olhando para ela.

Robert: húngaro, joga em outro time também, mas tudo bem. Quando cheguei na casa, amarrou a camiseta acima do umbigo e me ofereceu sopa de legumes. A sopa estava boa. Fala húngaro e inglês.

Angelica: divide o quarto com Robert, é do Usbequistão. Fala russo e inglês. Menina quieta. Outro dia, andava naturalmente pela casa de hobbye e calcinha. Que bobagem, pois biquíni não é menor que calcinha? Deixa a moça, oras!

Sara: italiana, fala italiano (!), espanhol e inglês. É alta, modernosa, está sempre maquiada, e desconfiada. Mora em um quarto do lado de fora da casa.

Souhir: marroquina de uma cidade próxima à Rabat, fala árabe, francês e inglês. Simpática, ofereceu-me café au lait no quarto enquanto eu montava os móveis. Um dia andava de toalhas, outro vestida apenas com uma camiseta longa, anteontem estava elegante, maquiada, em um vestido de onça. Às 5h acordo com alguém chorando na casa. Era ela, voltando de uma festa, com saudade de Casa.

Samie: francesa de Strasburgo, é descendente de marroquinos, muçulmana também e divide o quarto com Souhir. Morava em Paris antes de vir pra cá. Fala francês e inglês. Disse que ela e Souhir seguirão o Ramadan. Vai me emprestar uma edição em francês do Corão para eu entender melhor como a coisa funciona. Em troca, gravo CDs de música brasileira.

Pascal: descendente de africanos, ninguém sabe de onde ele é. Fala francês e inglês. Francês? Senegalês? Da Costa do Marfim? Suposições. Parece que tem mais gente dividindo o quarto com ele, mas na verdade, ninguém sabe quantos, nem quem.

Alon: sul-africano, loiro, está há 3 meses em Dubai. Trabalha também lá perto de onde eu trabalho, no Dubai Media City. Está fazendo curso de árabe. Conhece todas as baladas de Dubai, de festas em clubs a festas privadas em casas, aquelas festas que o amigo do amigo convidou e disse que vai me mostrar depois do Ramadã, pois agora está tudo fechado (o famoso "tem mas acabou"). Então por ora, o melhor é relaxar, acordar cedo com a mesquita ao lado, fumar shisha, tomar chá, amargo ou não.

Sandrella: síria, fala árabe e inglês. Já está há 6 anos em Dubai, que ninja. Outro dia, saía com a Layla para fazer jogging pelas redondezas. Embora ela estivesse em jejum, tomei café-da-manhã em seu quarto, junto com a Layla, e assim aprendi um pouco mais de árabe e de seu país.
Layla: síria também. Não fala muito bem inglês. Não tem problema, eu também não falo árabe. Também, divide um quarto com Sandrella. Pelo que percebi, são as pessoas mais maduras e sensatas da casa.

ZZZ: não sei o nome dele. Dizem que é jordaniano, não interage muito com os demais da casa.

Time fechado, onze jogadores em campo. Eu não jogo bem futebol, então fico no banco, assistindo ao jogo: Dubai Futebol Clube x Monstros do Lago.

6 comentários:

Lana disse...

Isso aí tá parecendo Big Brother. Você já pensou em votar em alguém para o paredão? Se cuida e força aí. Beijos, Lana

veri disse...

Hmm, o pior é que vc adora uma "mina" importada. Eu ia na simpática que te ofereceu lait. Ou na italiana. Vestido de onça é cafona.

Sheik Luis disse...

Veri, Veri.
Tudo o que eu quero agora é paz de espírito. Ramadan Mubarak!

Pois é Lana,
Ainda não escolhi ninguém pro "Paredão", mas pelas fofocas de ouvi na casa, tem gente que já escolheu. Eu sou novo, fico quieto no meu canto.

Anand disse...

Bem, talvez o time não seja aquele "show de bola", mas me parece que também não é nenhuma várzea. Mas pelo menos não falta torcida internacional, my friend!

Anand disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

FOTOS!