17.2.07

Hasta Siempre


Era para ser apenas um pequeno happy hour no Finnegan’s, ao lado do Hard Rock Café, para colocar os assuntos em dia com o Renato, que volta a Dubai depois de 3 meses. Mas um acidente na Sheik Zayed em frente ao Mall of the Emirates fez tudo mudar: o acidente foi tão feio que para poder tirar os pedaços de corpos da pista, a polícia bloqueou a auto-estrada na altura dos Greens, desviando todo o tráfego para a Jumeira Beach Road. A única coisa que conseguimos fazer foi voltar para o ponto de partida, Dubai Media City, 45 minutos depois.

O Renato então diz:

- Vamos ao Hilton Hotel, eu fiquei um mês lá e conheço todo mundo. Vocês vão conhecer a Andréia, brasileira que trabalha no restaurante.

E assim fomos ao Parangas, restaurante do referido hotel. Depois de uma cerveja e outra, Andréia, a elegante loira paulista que gerencia o restaurante enquanto seu chefe está de férias, convida-nos para nos juntarmos à mesa onde músicos cantam músicas em castelhano para uma família árabe. Verdadeiro sonho bolivariano de uma América livre e unida: um argentino e um venezuelano no violão, uma mexicana no violino, um peruano no batuque, outro argentino em uma flauta e a chilena Paula, dona de uma bela voz.

O anfitrião da mesa se aproxima:

- Vocês que chegaram agora, por favor sintam-se à vontade e peçam o que quiser para beber. Hoje é um dos dias mais felizes da minha vida e eu gostaria muito que vocês se sentissem à vontade. O que vocês consumirem ou já consumiram é por minha conta.

Já ia recusando a oferta quando o Renato se adianta:

- É uma honra para nós. Muito obrigado!

Quando o senhor sai, ele explica:

- Em países árabes, se alguém te oferece algo, você é obrigado a aceitar. Se você não aceitar, vai causar um mal-estar…

O senhor mais tarde se aproxima: “eu ia muito ao Brasil quando fazia meu PHD na Inglaterra”. Ele fica feliz ao conhecer um português também: “Em 15 anos morando em Marbella, jamais conheci um português”. Todo acharam que ele estava muito bêbado, mas no fundo, era uma das pessoas mais lúcidas da mesa: expressou grandes preocupações com as grandes transformações climáticas em curso.

Por fim, conta-nos sobre as decisões profissionais que tomou em certa altura da vida: “Tive a opção de me especializar na indústria, em uma área promissora. Mas por fim, concluí que aquela profissão não servia à humanidade, mas sim, aos interesses das grandes corporações”. Cientista saudita, hoje trabalha em um grande projeto da UNESCO (http://www.eolss.net)

E a minha, e sua profissão: servem a quem?

Fiquemos então com a Paula cantando, dentre outras músicas, a célebre música que Carlos Puebla compôs em 1965 em homenagem ao Grande Che, assim que Fidel anunciou sua partida de Cuba:

Hasta Siempre, Comandante

Aprendimos a quererte
desde la histórica altura
donde el sol de tu bravura
le puso un cerco a la muerte.
Aquí se queda la clara,
la entrañable transparencia,
de tu querida presencia
Comandante Che Guevara.

Tu mano gloriosa y fuerte
sobre la historia dispara
cuando todo Santa Clara
se despierta para verte.

Aquí se queda la clara,
la entrañable transparencia,
de tu querida presencia
Comandante Che Guevara.

Vienes quemando la brisa
con soles de primavera
para plantar la bandera
con la luz de tu sonrisa.

Aquí se queda la clara,
la entrañable transparencia,
de tu querida presencia
Comandante Che Guevara.

Tu amor revolucionario
te conduce a nueva empresa
donde esperan la firmeza
de tu brazo libertario.

Aquí se queda la clara,
la entrañable transparencia,
de tu querida presencia
Comandante Che Guevara.

Seguiremos adelante
como junto a ti seguimos
y con Fidel te decimos:
hasta siempre Comandante.

Aquí se queda la clara,
la entrañable transparencia,
de tu querida presencia
Comandante Che Guevara.


A Paula realmente canta muito bem. Veja aqui um pouco mais.

2 comentários:

Anônimo disse...

Fala ai Luis,

Aqui eh o Cesar... A gente se encontrou ha mais ou menos 1 mes atras... Se lembra de mim? Trabalho na Nokia? E ai, como estao as coisas contigo?

Perdi o seu contato/email, vamos combinar de se encontrar novamente aqui em Dubai para almocar ou jantar?

Manda ai novamente o seu email/tel para eu te ligar.

Abc, Cesar

Lana disse...

Eu pergunto para que serve o meu trabalho TODOS OS DIAS e ainda não achei uma resposta.