29.2.08

Carne turca

Klaus deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Declaração de saída definitiva II":

Sheik Luís,

Aqui é o Klaus novamente. Sabe, Sheik, quando eu era criança pequena, lá em Barbaçena, uns 40 dias atrás, eu sonhava em mudar pra Dubai trabalhar duro em um Hotel ganhar meus Dirhams, live a béder láifi ânder de sãn e comer umas turquinhas gostosinhas. Nessa mão, depois de enviar uns 200 CV pra tudo quanto é país, reinado, emirado, vila, república e ONG da região me tornei profissional em matéria de Oriente Médio (o quanto a web permite, pelo menos) o que vai além dos EAU e muito, mas muito além de Dubai, sobre qual vou criando uma impressão cada vez distante daquilo que achava que fosse. A imagem que vai se formando de Dubai em minha mente é a de um lugar lotado de filipino, indiano, tailandês e outros homoerectus que trabalham 8 dias por semana e vendem o almoço para pagar a janta. Soma-se a isso um monte de senhorios fazendo fila para enrrabar quem ganha um pouco mais e pode alugar um quarto, estúdio ou dividir uma casa; onde uma coca-cola custa os olhos da cara e onde você jamais vai chegar perto da tal da turquinha bonitinha correndo risco de ser deportado. Estarei eu, Sheik Luís, perdido nas trevas da ignorância e do fatalismo alucinados, ou Allah está me mostrando a verdade escondida por de trás dos áutidórs e propagandas cóme tú Dubái ???
Terá a realidade um sabor diferente em Bahrein, no Qatar ou Oman???

Postado por Klaus no blog Dubai F. C. em Sexta-feira, 29 Fevereiro, 2008

Caro Klaus,

Vejo que você colocou várias perguntas em apenas um comentário. Vamos por partes:

1 - eu sonhava em mudar pra Dubai trabalhar duro em um Hotel ganhar meus Dirhams, live a béder láifi ânder de sãn e comer umas turquinhas gostosinhas.

Caro Klaus, más notícias: aqui no IÚ-Êi-Í, canibalismo não é uma prática aceita socialmente.

Caso você se refira a manter relações sexuais consensuais sem fins procriativos sem a cobertura da instituição matrimonial, esta também não é uma prática legal por aqui, passível de cadeia e deportação, principalmente se a parceira em questão for seguidora do Islã. Mas sim, admito que esta prática ocorre às vezes por aqui e não incorre em riscos de prisão caso a cópula não se torne pública (exemplo: copular na praia, ou a garota engravidar).

Admitir que ela ocorra não significa dizer que seja fácil: para tal, o pretendente terá que suar muito a camisa, gastar muitos dirhams com perfumes europeus, jantares sofisticados, bebidas exóticas em bares noturnos (garotas sempre escolhem os coquetéis mais caros), ... e isso não lhe garante que você não fique na mão. E quem disse que isso está errado? É apenas ... diferente.

2 - A imagem que vai se formando de Dubai em minha mente é a de um lugar lotado de filipino, indiano, tailandês e outros homoerectus que trabalham 8 dias por semana e vendem o almoço para pagar a janta. (...) Terá a realidade um sabor diferente em Bahrein, no Qatar ou Oman???

Bingo! Não seja tão pessimista, mas há sim muitos estrangeiros em UAE, Qatar, Bahrein e Kwait realizando trabalhos de baixa qualificação e remuneração. Vale lembrar que estes trabalhadores ganham pouco, mas a diferença cambial para a moeda de seus países ainda faz com que o pouco que sobre seja o suficiente para sustentar a família e quem sabe acumular...

Omã já é um pouco diferente: este país possui uma política de limitação de mão-de-obra estrangeira. Não são dados vistos de trabalho para postos em que haja um omani para realizá-la. Desta maneira, a porcentagem de estrangeiros neste país é muito menor. Taxistas, recepcionistas, ... todos são omanis.

3 - Estarei eu, Sheik Luís, perdido nas trevas da ignorância e do fatalismo alucinados, ou Allah está me mostrando a verdade escondida por de trás dos áutidórs e propagandas cóme tú Dubái ???

Rapaz, nem o pior, nem o melhor: apenas diferente. Em geral, a frustração é o primeiro sentimento quem vem após a euforia da ilusão. Mas você está no caminho certo: deixar de lado as emoções é o primeiro passo para uma avaliação fria do que lhe interessa ou não.

Digo ilusão porque penso que muitas vezes as pessoas se iludem quanto à capacidade de absorção de mão-de-obra das economias do Golfo. Mas isso já é assunto para o próximo post.

4 - onde uma coca-cola custa os olhos da cara

Não sei se isso é vantagem ou não, mas aqui uma latinha de refrigerante custa entre 1 DH e 1,50 DH nas quitandas supermercados (eu não venderia meus olhos por 1 DH). No bar, obviamente é mais caro.

2 comentários:

eduardo disse...

É o que você disse: sexo é sussa. O problema é arranjar a garota que esteja disposta. Sem ter que pagar por isso =P

Anônimo disse...

Ola Sheik,

estou bastante interessado em conhecer o Dubai e possivelmente trabalhar... para tal tive uma ideai e gostaria de saber sua opiniao. Sou portugues,36 anos, heterosexual, nao fumo, bebo socialmente, falo portugues, espanhol, italiano, alemao e um pouco de ingles, moro na Suiça e gostaria de encontrar alguem com vontade de fazer uma especie de intercambio. Eu ficaria na casa dessa pessoa no Dubai e ela ficaria na minha... na capital Suiça(Bern).Moro sozinho e nao tenho filhos.... Gostaria de saber ainda se posso publicar meu endereço de e-mail no proximo comentario. Obrigado Marcos