29.5.07

Our everyday apostasy

Our everyday apostasy

By chance comes to me this news from Gulf News, Saudi beheads two Tais. The reason: drug smuggling, the most common cause of condemnation to death in that country. It concludes informing that rape, murder, apostasy, armed robbery and drug trafficking can all carry the death penalty in Saudi Arabia.

Rape is also punishable by death penalty. Different (and not necessarily better) from certain places, were apparently, the most part of such cases ends with a 3-month jail term plus deportation (better is a subjective concept). But one word intrigues: apostasy.

Cambridge Dictionary Online gives a help: the act of giving up your religious or political beliefs and leaving a religion or a political party.

Death penalty for apostasy. Nobody ask to be born, mostly does not choose his religion, but its desertion may lead to death penalty in Saudi. Does anybody has been really convicted by this? Back to the net, I find this news informing the arrest of a liberal journalist by the crime of apostasy. It seems to be a way to persecute the opposition to the stablished order.

Well, nothing to declare. Very glad that I'm leaving in Honolulu, here it's not like this.

PS: Saudi Arabia is an ally, oil provider and buyer of weapons and other stuffs from EUA, country of War on Terror and Fight for Freedom.
Nossa apostasia de cada dia

Por acaso chego a uma notícia do Gulf News, Arábia Saudita decapta dois tailandeses. A razão: tráfico de drogas, a causa mais comum de condenação à morte neste país. A reportagem conclui informando que estupro, assassinato, apostasia, assalto à mão armada e tráfico de drogas podem levar à pena de morte na Arábia Saudita.

Estupro também é passível de pena de morte. Diferente (e não necessariamente melhor) de certos lugares, onde aparentemente, a maioria dos casos semelhantes termina em 3 meses de cadeia mais deportação (melhor é um conceito subjetivo). Mas uma palavra intriga: apostasia.

O Priberam me dá uma ajuda: deserção da fé.

Pena de morte para apostasia. Ninguém pede para nascer, e na maioria das vezes, não escolhe a religião no qual é iniciado, mas em todo caso, a sua deserção é crime passível de pena de morte na Arábia Saudita. Será que alguém já foi condenado por isso? De volta à rede, encontro esta notícia de um ano atrás informando a prisão de um jornalista liberal por crime de apostasia. Parece ser esse o mote para perseguir eventuais opositores à ordem estabelecida.

Bom, nada a declarar. Ainda bem que agora moro em Honolulu, aqui não tem disso não.

OBS: a Arábia Saudita é aliado, fornecedor de petróleo e comprador de armamentos e outras coisas dos EUA, país da Guerra contra o Terror e da Luta pela Liberdade.

5 comentários:

iglou disse...

E o sujeito que praticar, (ou seria mais adequado dizer "cometer"?) apostasia, é um apóstata. Aposto que a apostasia é uma classificação que não nasceu no islamismo.

La Dubaiana disse...

O dinheiro parece falar mais alto tb(mas eh claro?!) por essas bandas. Nessa vale ser um dos principais aliados do pais democrata que luta contra o terror, mesmo vendo que os paises vizinhos estao sendo massacrados por esse falso ideal de libertacao.
Tsc tsc.
Ta tudo errado: a imposicao da religiao e costumes de um lado, e a imposicao de "ideais" do outro.
PS: Adorei ver o elevador verde e amarelo hj!

Eduardo disse...

Eu ainda não entendo completamente a religião e a cultura dos povos daqui, não. É muito fácil para a gente questionar - e, ao fazer isso, a gente acaba se colocando numa posição de superioridade. É que nem quando você lê 1984 e acha que tudo aquilo é um absurdo. Mas o ponto é que quem está dentro não acha que é ruim: pelo contrário, acha que o mundo em que eles vivem é maravilhoso.

Ok, sendo mais direto: sim, os povos daqui são submetidos a alguns tipos de totalitarismos. Alguns deles funcionam muito bem, obrigado, como o econômico (tenho certeza de que os emiratis todos estão muito satisfeitos com as riquezas materiais). Para os outros tipos de totalitarismos, eles criam algum tipo de bloqueio, que poderia ser chamado de lavagem cerebral por ocidentais arrogantes como eu. É como essa história de não poder mudar de fé senão você morre.

Eu acho que o primeiro tipo de totalitarismo funciona muito bem pra eles. Eu acho que o segundo tipo é uma merda. Eu não sei se tenho o direito de querer quebrar o pacote de totalitarismos assim.

Ok, eu sou ocidental, (ainda) não entendo essa cultura completamente e, por isso, vou deixar de ser hipócrita e vou dizer o que penso quando leio que apostasia dá pena de morte: Big Brother. Ignorance is bliss, my friend.

La Dubaiana disse...

Eba! Adoro saber que posso discutir sobre essas coisas por aqui, isso pq tenho Luis e Eduardo bem pertinho de mim!! Hahahahhaa
Viva o debate!

eduardo disse...

É isso aí! Sheikh Luís levanta a bola e a gente corta =)